Bryan Adams

Quem sou eu?

10948084_740908859326058_1293013230_o

Não sei se vocês já perceberam (risos), mas o Escrevo A|penas é um blog escrito em coautoria. Dois amigos escrevendo sobre música, cinema, literatura e, eventualmente (quase sempre), sobre a vida.

Na parte de cima do blog, tem uma aba chamada “sobre”. Clicando lá, você vai ler uma descrição curta e bem elaborada sobre cada um de nós, ilustrada por uma foto poética. (ao menos, foi essa a intenção) A idéia do post de hoje é ampliar aquela aba e contar pra vocês quem somos nós de verdade – Eu resolvi começar.

Oi, meu nome é Eric.

(mais…)

Músicas dos nossos pais

my-girl-my-girl-movies-30913723-1280-720

Tan dan dan DAN!

I’ve got sunshiiiine ☼, on a cloudy daay ☁ ♪

Como não ver esse filme lindo (falamos dele aqui) sem lembrar da música tema?

“My girl”, dos Temptations foi uma das músicas mais emblemáticas dos anos 60. Hit na Billboard da época e um sucesso estrondoso, mas – como tudo na vida – passou. A poeira dos Temptions baixou e só trinta anos depois – em 1991, pra ser exato – essa música voltou a ser ouvida, justamente por causa do casalzinho apaixonado na foto aí de cima.

“Meu Primeiro Amor” foi lançado nos anos 90 e repara: todo mundo acha que esse filme é mais antigo! Isso porque ele se passa nos anos 70 e tudo, inclusive a trilha sonora, remete a essa época. Mas, se a gente for parar pra pensar, nos anos 90 era muito comum as pessoas ouvirem músicas antigas, especialmente as internacionais. Por quê? Não tinha música boa nos anos 90? Saudades N’Sync Não, gente! … Nostalgia.

O que teus pais ouviam quando tu era pequeno? Músicas de quando eles eram pequenos, que os pais deles ouviam. E estes, também ouviam música de quando eram pequenos, que os pais… Entende? É o tipo de música que vem com bagagem emocional, com lembranças. Se você tem vinte e poucos anos, como eu, você nasceu nos anos 80/90. Então vivenciou fenômenos como Backstreet Boys, Britney Spears e os representantes brasileiros Éotchan e Mulekada. Mas também passava pela sala e ouvia seu pai ou sua mãe ligados num rádio ou fita k7 (!) ouvindo aquelas músicas melosas “do tempo deles”.

Meu pai, por exemplo, era conhecedor dos expoentes musicais que despontavam nos anos 90, como U2, Shakira e Harmonia do Samba, mas as músicas que ele realmente gostava eram as que tinham marcado a infância e adolescência dele: Eagles, Bee Gees, Cyndi Lauper e Elton John. Essa era a música pop da época dos nossos pais. E de dez músicas que meus pais ouviam naquela época, dez eram sobre amor. Inclusive, nos anos 90 e comecinho dos 2000, tinha rádios inteiras com programação voltada a essas músicas românticas antigas. [Confesso, inclusive, que eu ouvia toda noite um programa da Rádio Clube chamado The Old Songs, só com esse tipo de música. A madrugada todinha chorando e sofrendo ao som do melhor dos anos 80/90 ♡] – Vergonha alheia de mim mesmo.

Em homenagem aos nossos pais, e a você também (confesse!), resolvi fazer um post listando o melhor da música de amor da nossa infância/adolescência. Vem comigo lembrar do primeiro beijo, das fitas k7 do teu pai e da nostalgia de quem viveu o Castelo Rá-tim-bum mas queria mesmo era ser da época do Balão Mágico.

13) The Temptations – Ain’t too proud to beg

A minha idéia era focar só em músicas de 80/90, mas quando falei sobre The Temptations lá em cima, lembrei na hora dessa música deles. Uma das mais rastejantes que eu já ouvi na vida! Se você der play, vai ver que é bem animadinha, mas lê a letra: Eu sei que você quer me deixar / mas eu me recuso a te deixar ir / se eu tivesse que implorar, pedir sua simpatia / eu não me importo, você significa muito pra mim. / Eu não sou orgulhoso demais pra implorar / POR FAVOR, não me deixe garota! MINHA GENTE! É o fundo do poço emocional, mas ele canta isso sorrindo, se divertindo, como quem pensa: “É, tô apaixonado mesmo. Que se dane!”. E, olha, ele canta bem que só, e a música é muito divertida!

12) The Housemartins – Build

Minha gente, por favor vejam esse vídeo! Como lidar com o cabelo lambido do vocalista? Com a dancinha, (que atinge o ápice em 0:50)? Mais: como lidar com o fato dessa música ser conhecida como “Melô do Papel“? hahah Eu juro por Deus! Só ver o título do vídeo. Enfim, essa música nem fala de amor, mas tá na lista justamente por isso: pra representar todas as músicas “românticas” que nossos pais dançavam coladinho e não tinham nada a ver com amor. Tipo, nada mesmo. Essa inclusive fala sobre a sociedade e o papel das empresas que constroem edifícios (?), mas é tão lentinha e fofinha que dá mesmo pra jurar que é uma canção de amor: o melô do papel.

11) The Cars – Drive

O título do vídeo dessa tem corações! Como não amar? ♡ Mas não se engane pela fofura do título, a mensagem aqui é mais seca, direta mesmo. Nós dois: acabou. E agora? Quem vai te levantar, quando você cair? Quem vai te segurar quando você tremer e aparecer quando você se quebrar? … Quem vai te levar pra casa essa noite?

– Eu não.

10) Chris de Burgh – Love is my decision

Lembra do remake da novela Anjo Mau, aquela que tinha Glória Pires como protagonista/antagonista? Love is my decision era uma das mais lindas daquela trilha sonora, e é a música perfeita pra quando você quer acabar uma DR. O casal discute, grita, reclama de tudo, mas tem aquele momento em que alguém decide parar a briga. Nos anos 80, essa pessoa olharia a outra nos olhos e diria: Ei, eu quero continuar com você! Se eu tiver que escolher… love is my decision.

Mais brega, tá pra nascer! Mas a música é ótima!

9) U2 – With or without you

Alguém aí fã de Friends? Lembra quando Rachel e Ross acabam o namoro pela primeira vez? Cada um fica sofrendo num quarto, olhando pra chuva que cai lá fora e ouvindo With or without you. Não sei explicar por que eu gosto tanto dessa música. Ela começa meio lenta, grave, sombria, e vai crescendo até chegar na desesperança, no desespero mesmo. Aí o eu-lírico finaliza: eu não posso viver, com ou sem você. Eu não posso viver.

8) Solomon Burke – Cry to me

Mais sexy que essa música tá pra nascer! De verdade. Imagina você abandonado/a pelo seu amor, pensando nas suas desventuras, chega aquela pessoa no teu cangote e diz: Tá com vontade de chorar? Vem cá… chora aqui pra mim. Ela é trilha sonora de um filme que COM CERTEZA seus pais já viram e, se brincar, no cinema: Dirty Dancing – Ritmo Quente. Solomon canta justamente no momento em que os protagonistas estão se aproximando mais fisicamente e os dois dançam bem sensualmente ao som dessa canção que, olha… Mexe com a pessoa. O clipe aqui é justamente dos dois dançando ao som da música, sente a pressão:

Ps. sim, tenho o DVD do filme. Me julgue!

7) Bon Jovi – Always

Chora, coração bandido! Se apaixonou, achou que ia ser pra sempre, mas acabou? Essa é a música perfeita pra você passar por esse momento, só dar play e pronto. Se puder decorar a letra pra gritar junto, fica melhor – experiência própria Se não bastasse isso, o clipe dela ainda é ótimo, uma historinha de amor bem complexa: a paixão inicial, traição, arrependimento, tudo. Olha:

6) Aerosmith – Crazy

Certeza que você já viu esse clipe! Poucas coisas são tão anos 90 quanto Aerosmith e essa música em especial. Duas ninfetas doidinhas fogem do colégio e vão tirar onda por aí. É divertido, sexy, romântico e nostálgico. Acho, inclusive, que é um dos meus clipes favoritos. Olhe, confie em mim, só dê play e seja feliz:

5) Bryan Adams – Please forgive me

Esse homem quer tocar seu coração. A primeira cena do clipe é um pastor alemão fofinho correndo pra dentro do estúdio de gravação, enquanto ele se prepara pra cantar uma música chamada… Please, forgive me. Olha, difícil apelar mais do que isso! Mas a gente perdoa, porque a música é ótima (de verdade) e ele parece muito sincero. Aliás, você não conhece Bryan, mas ele é um dos cantores que mais tocavam nas rádios de madrugada. É tipo o principezinho das Old Songs! Só música boa e roedeira.

 4) Elton John – I guess that’s why they call it the blues

Palavras não podem dizer o quanto foi difícil escolher só uma de Elton pra colocar aqui. Sou muito fã desse homem e não tenho vergonha de dizer que já chorei inúmeras vezes, ouvindo ele cantar. A voz dele é triste, as letras são lindas e os arranjos com piano forte acabam com os corações partidos. </3 Escolhi essa em especial por causa do título e da força que ela vai ganhando, graças ao piano. Linda, tocante. Acho que é por isso que chamam de tristeza.

3) Kiss – Forever

Daí que uma banda de metaleiros, couro preto e jeito de mau, resolve compor uma baladinha. Várias das bandas de rock dos anos 80 e 90 fizeram isso, mas pra mim ninguém fez melhor que o Kiss. Impossível imaginar que esses caras sãos os mesmos que cantavam de cara pintada e cuspindo sangue. Aqui, eles só falam das coisas do coração. De um jeito brega, de um jeito lindo!

2) George Michael – Careless Whispers

Não dá pra acabar uma lista sobre música dos anos 80/90 sem mencionar essa música. NÃO DÁ! Eu não sei nem como começar a explicar o porquê, mas em resumo: ela representa o que há de mais brega, exagerado e melodramático dessas décadas. O que é o brinquinho de George Michael, as caras de sensualidade, a história de amor absurda? As cordas e refletores? – Minha gente, sério mesmo? Enfim, se tem um clipe nessa lista inteira que vale à pena ver, é esse. Então corre, aproveita:

Personalíssimo: Sabe aquela música que você coloca pra tocar quando quer pôr tudo pra fora, chorar de se acabar? Confesse vá, você tem uma! Eu tenho algumas (risos) e poderia citar várias delas, mas como o post já tá gigante, vou colocar só uma. Mas, olha, essa vale por dez. Desde 1996 – quando eu ganhei o CD de Cara e Coroa Internacional – que ela toca meu coração. Faça um teste: ouça de olhos fechados e pensa na tua vida amorosa. Duvido tu não chorar!

1) ?

Difícil escolher uma pra essa posição. Gosto demais dessas músicas “do tempo dos nossos pais”, então me reservo ao direito de não ter que escolher uma pro primeiro lugar. Deixo essa tarefa pra vocês! Alguma música que os pais de vocês (ou vocês mesmos) ouviam e que faltou aqui? Diz aí nos comentários. =]

article-0-1C72858200000578-306_634x393

Como eu me sinto quando dou play nessa lista

Eric

Leia Mais: Versão brasileira: Herbert Richers